Críticas

O Movimento Samba São Paulo mostra de definitivamente a maioridade do samba paulista. Projeto do produtor Denilson Miller e do sambista Brau de Souza, o CD lançado traz sambistas de primeira linha, pouco conhecidos fora do circuito de botecos do samba.

O CD conta com a participação luxuosa do gaitista Rildo Hora, padrinho do movimento. O projeto juntou um time vigoroso de novos intérpretes, como Brau de Souza, Jurema Pessanha, Mauricão, Luis Batucada, Simone Ancelmo, Yvison Pessoa, Marcos Padovezi, Valnei da Bahia, Pegada de Gorila e Yvani Coelho.

E, como apoio, artistas consagrados, como o Maestro Rildo Hora e sua filha Patricia Hora, Luiz Américo, Osvaldinho da Cuíca, Alceu Maia, Dedé Paraiso, Dora Vergueiro, Adryana Ribeiro e Iracema Monteiro.

É uma mistureba das mais interessantes. Na faixa Corrente (Denilson Miller e Brau de Souza), Patricia Hora traz um estilo de interpretação muito presente no Rio de Janeiro, um estilo de voz de avó (no melhor sentido) provavelmente introduzido pelas aulas de Amália Rabello.

Jornalista Luis Nassif

O Movimento Samba São Paulo revela formidáveis autores e artistas da cena independente paulista. Reunidos pelo maestro Denilson Miller e pelo co-produtor Brau de Souza evidenciam a história e a diversidade de talentos, iluminando o samba autoral dessa turma que já é bem conhecida dos palcos e botecos da cidade.

A partida é dada pela voz marcante de Rolando Boldrin que empresta sua eterna simpatia para contar um pouco da história da chegada do samba no Brasil. Continua com a canção Um Novo Dia, um hino de esperança de renovação de Denilson Miller, interpretado por todos os artistas e ilustres convidados como Rildo Hora e Alceu Maia, que reaparecem em outras canções. Segue com o Samba Nosso de Cada Dia que proclama a volta do samba ao seu lugar de merecimento, e ninguém melhor que Luiz Américo autor do inesquecível sucesso Camisa 10, para defendê-lo.

Sem perder a cadência o movimento enaltece o amor ao samba e suas vertentes, reunindo novos e experientes artistas para consagrar de forma brilhante o Samba!

Daniel Silveira (360 Música)